Imprimir Fechar
você está em    Notícias  

IPLAN desenvolve material de apoio para execução do Caminhe Legal

27/07
Fonte: Assessoria de Comunicação / Natalia Apoitia

O Caminhe Legal, programa de requalificação urbana, foi lançado pela Prefeitura Municipal e pelo Instituto de Planejamento (IPLAN). Desde então, 21 notificações de calçadas em mau estado já foram emitidas. Para facilitar a comunicação com o cidadão, o IPLAN criou o “Material de apoio de Especificações Técnicas para a execução de novas calçadas”. O passo-a-passo orienta o proprietário e o prestador de serviço na execução dos passeios.

Depois do lançamento do programa, criação de ponto de comunicação para dúvidas e orientações e distribuição de material ilustrado, o contribuinte tem mais um facilitador. O conteúdo é um resumo dos procedimentos de execução que devem ser adotados para o assentamento dos cinco tipos de materiais de revestimento das calçadas, de acordo com o decreto nº 30 de 2016. São eles: basalto irregular, bloco intertravado de concreto, concreto alisado, ladrilho hidráulico e lajota de concreto. O passo-a-passo ilustra e elenca o nivelamento do terreno, a instalação, a execução, a aplicação, a limpeza e a liberação ao tráfego no local.

Além do material, é disponibilizado um mapa de zoneamento dos padrões de passeios públicos na Zona 2, no qual são especificados, de forma mais clara, a delimitação da Zona 2 e seus tipos de padrões. O mapa destaca a Vila Belga que - por ser tombada nas esferas municipal, estadual e nacional, adota a pedra de grês como revestimento para calçada, conforme indicado na Cartilha da Vila Belga e executado no Projeto de Revitalização. O IPLAN destaca que a pedra grês deve ser aplicada apenas nas calçadas em frente às edificações tombadas. No entorno deve ser adotada a paginação do Padrão Especial e o material especificado no decreto.

Os passos do Caminhe Legal

A fiscalização das calçadas teve início em junho. Desde então, 21 notificações já foram emitidas pela Superintendência de Fiscalização, vinculada à Secretaria de Município de Desenvolvimento Urbano (SMDU). Os fiscais percorreram quadras da Rua Dr. Bozano, Rua do Acampamento e visitam nessa, e na próxima semana, a Av. Rio Branco. Nas ações, os servidores orientam os responsáveis pelas calçadas e distribuem cartilhas informativas.

A SMDU explica que na existência de uma, ou duas lajotas soltas, o proprietário é orientado a efetuar o reparo o mais rápido possível. Quando o percentual é maior, a notificação é emitida. 

Acesse o material na íntegra.

Dynamika